domingo, 10 de dezembro de 2017

Municípios com até 100 mil habitantes contam com Cartilha de Apoio à Elaboração de Planos de Mobilidade Urbana


Alô! Prefeitura de Apodi.

O Ministério das Cidades publicou uma Cartilha de Apoio à Elaboração de Planos de Mobilidade Urbana para municípios com até 100 mil habitantes. O material faz parte da estratégia da Secretaria Nacional de Mobilidade Urbana (SEMOB) de simplificar a elaboração dos planos para os municípios menores.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) acompanha o Conselho das Cidades e participa do Grupo de Trabalho sobre Mobilidade Urbana, participando das discussões e avanços sobre a Política Nacional de Mobilidade Urbana, além de auxiliar na elaboração dos indicadores para monitoramento da política e dialogar com o Ministério das Cidades para o aprimoramento das ferramentas da Política de Mobilidade.

Nota do blog: Temos que aproveitar essa oportunidade - para Apodi deixar de crescer de forma desordenada.

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI e no Instagram clicando AQUI.

Prefeitos devem se manter mobilizados para garantir AFM ainda este ano, orienta CNM

O governo federal prometeu aos prefeitos brasileiros o Auxílio Financeiros aos Municípios (AFM) no valor de R$ 2 bilhões. No entanto, a medida provisória que garante o repasse do montante, que será acrescido ao Fundo de Participação de Municípios (FPM), ainda não foi editada. Dessa forma, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) alerta os gestores sobre a necessidade de se manterem mobilizados e exigirem do Poder Executivo federal o pagamento do AFM ainda este ano.

O comprometimento do governo federal com o apoio financeiro foi firmado durante a Mobilização Municipalista em Brasília, como parte da campanha promovida pela CNM em novembro, chamada de Não Deixem os Municípios Afundarem. A garantia foi feita pelo próprios presidente da República, Michel Temer, em encontro com o presidente da Confederação, Paulo Ziulkoski, e outras lideranças municipalistas de entidades estaduais. Conforme ficou conversado, os recursos ficaram de ser repassados ainda este ano, para que os prefeitos tenham condições de pagarem o 13° salário de seus servidores e, assim, conseguirem fechar as contas de 2017.   

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI e no Instagram clicando AQUI.



Central do Cidadão de Apodi passa por reformas e retorna no dia 18 de dezembro

Objetivo da mini reforma é garantir um atendimento de qualidade para os usuários. Previsão para realização da mini reforma é de cerca de 10 dias.

O prédio da Central do Cidadão de Apodi estar passando por uma mini reforma para melhoria das instalações. Para isso, as atividades na unidade foram suspensas, desde o feriado municipal do dia 8, e vai até o dia 15 de dezembro.

A previsão para realização da mini reforma é de cerca de 10 dias. O objetivo e a necessidade da mini reforma é garantir um atendimento de qualidade para os usuários de Apodi e região.

O retorno das atividades normais será no próximo dia, 18. A Central do Cidadão de Apodi funciona com os serviços do Detran, Procon, Ipern, TRE e CPF.

Foto: Jair Gomes

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI e no Instagram clicando AQUI.

Bolsonaro em Apodi?


Não!

Não se trata da pessoa física de Jair Bolsonaro, mas sim um outdoor às margens da BR – 405 em Apodi – Rio Grande do Norte.

"Pela honra, moral e ética", diz o cartaz.

A inauguração do outdoor está marcado para às 9h da manhã.

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI e no Instagram clicando AQUI.


sábado, 9 de dezembro de 2017

Nada de rebaixamento

Do vereador Gilvan Alves em sua pagina no Facebook:

- Temos que lutar para que o Hospital Regional Hélio Morais Marinho não seja REBAIXADO a condição de Hospital Municipal.

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI e no Instagram clicando AQUI.


A crise de representação: o palhaço falou sério

Há quem diga que Tiririca (PR-SP) só quis valorizar seu passe e voltará atrás. Há quem argumente que ele foi eleito dentro das regras – as escritas e as não escritas – que agora critica. Quem tiver acesso aos recônditos da alma de Tiririca que escarafunche por lá as suas motivações. Mas, independentemente delas, o palhaço, no seu primeiro, e talvez único, discurso, falou sério. Especialmente porque sua peça resume um dos grandes problemas políticos vividos não apenas no Brasil mas em todo o mundo: a atual crise na representatividade política.

Quando se candidatou deputado, Tiririca disse na sua campanha que não sabia o que “fazia um deputado”. Pedia o voto dizendo que, chegando lá, contaria para todo mundo. A piadinha tinha um triste fundo de verdade. A maioria das pessoas não sabe mesmo o que fazem seus representantes no Legislativo. E, quando sabem, geralmente se frustram muito porque, cada dia mais, o que fazem vereadores, deputados e senadores fica muito longe da sua expectativa.

O admirável mundo novo da internet e das redes sociais acelerou imensamente o tempo no qual as pessoas esperam pela resposta às suas demandas e seus anseios. Na verdade, praticamente tornou instantânea a ânsia por essas respostas. E os Congressos têm ritos que nada têm a ver com essa velocidade. Eis aí o primeiro problema.

O segundo e maior problema é a total falta de sintonia entre a pauta de interesses particulares da elite política brasileira e a que espera a sociedade. É aquela famosa frase do deputado Sergio Moraes (PTB-RS) que, em determinado momento, disse: “Estou me lixando para a opinião pública”.

Tiririca chegou ao Congresso por um caminho totalmente inserido na pauta dos interesses particulares da elite política, e não das aspirações da sociedade. Era o velho truque da celebridade que entra na disputa para puxar votos para os políticos tradicionais. No voto proporcional, o candidato atinge o coeficiente eleitoral e os votos a mais que conseguir vão para os demais candidatos do partido ou da coligação. Assim, Tiririca ajudou a eleger, por exemplo, o deputado Valdemar Costa Neto (PR-SP), condenado no julgamento do mensalão.

Eleito, Tiririca até que se esforçou para fazer bem seu trabalho como deputado. Tem sido o parlamentar mais assíduo da Câmara, sem nenhuma falta. Orientou suas propostas para atender à população circense, sua origem. Propôs, por exemplo, um projeto que garante vaga na escola pública às crianças de circo na cidade em que a trupe estiver se exibindo.

Mas Tiririca descobriu que deputados fazem outras coisas. Primeiro: muitas vezes não conseguem garantir que suas propostas entrem em pauta, muito menos que sejam aprovadas. E ficam forçados a seguir uma rotina que inclui fisiologismo, compadrios e corrupção. Se não dele, Tiririca, exatamente, mas dos seus colegas de bancada e de plenário.

Tiririca provavelmente não é um santo. Talvez nem seja mesmo alguém bem intencionado. Mas, como se disse lá em cima, quem tiver acesso à sua alma que busque lá as suas motivações. É, porém, alguém que não sabia o que fazia um deputado. E que, ao descobrir, sentiu-se frustrado por não ser exatamente o que desejava fazer. E que, provavelmente, não é também o que anseia a sociedade. E essa distância vai parecendo cada vez maior. É, Tiririca: pior do que está, fica…

Rudolfo Lago – Blog Os Divergentes

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI e no Instagram clicando AQUI.

Estudo: Estado brasileiro é “Robin Hood” às avessas

A despeito de ter quase a mesma carga tributária que países como o Reino Unido, por exemplo, o Brasil é um dos países mais ineficazes na redução da desigualdade de renda, beneficiando mais a camada mais rica da população.

É o que conclui um estudo da Seae (Secretaria de Acompanhamento Econômico), do Ministério da Fazenda, publicado nesta sexta-feira (8), que classifica o país como um "Robin Hood às avessas".

"Em vez de tributar os mais ricos para distribuir para os mais pobres, [o Brasil] termina tributando a todos para distribuir via transferência monetária, em especial aposentadorias e pensões, para a metade mais rica da população", afirma o levantamento.

De acordo com o documento, o país gasta cerca de 12% do PIB (Produto Interno Bruto) com programas de transferência de renda, o que inclui aposentadorias (que representam 83% do total) e programas sociais como seguro-desemprego e Bolsa Família.

Apesar disso, a diferença entre a carga tributária e essas transferências contribui para reduzir o índice de Gini, indicador que mede a desigualdade, em apenas 17%.

É a metade da média dos países da OCDE, onde esse percentual é de 34%.

"Fica evidente que, no caso do sistema fiscal brasileiro, o impacto redistributivo mais fraco não resulta de uma baixa arrecadação tributária, mas sim da forma que o Estado brasileiro devolve os recursos arrecadados para a sociedade", afirma o levantamento. "Só o México e o Chile apresentam desigualdade no mesmo patamar do Brasil depois das transferências e tributos."

APOSENTADORIAS DESIGUAIS

Esse baixo efeito das transferências sobre a redução da desigualdade se dá, de acordo com o estudo, principalmente por causa da estrutura do sistema previdenciário no Brasil: os mais ricos recebem uma parcela maior dos subsídios do Estado com aposentadorias.

"Essa diferença está ligada ao regime previdenciário, que concentra a distribuição de benefícios para os domicílios no meio e na parte superior da distribuição de renda, e não nos domicílios de menor renda", afirma o estudo.

Essa é uma conclusão que já havia sido apontada pelo Banco Mundial em relatório publicado no mês passado.

Isso ocorre porque uma das modalidades de contribuição existentes hoje, a por tempo de serviço (35 anos para homens e 30 para mulheres), beneficia mais os trabalhadores de renda maior, que conseguem se manter mais tempo em empregos com carteira assinada.

Além disso, a discrepância pode ser explicada pelo elevado gasto com as aposentadorias dos funcionários públicos, que em geral estão na camada mais privilegiada da sociedade.

Folha de S.Paulo – Maeli Prado

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI e no Instagram clicando AQUI.

[informe publicitário] Promoção no Açaí Apodi, Sorveteria e Sanduicheria!

Êba! Promoção na Açaí Apodi, Sorveteria e Sanduicheria.

A promoção continua no Açaí Apodi para os seguintes produtos.

Brotinho no prato R$ 9,99 
Açaí a partir de R$ 4,99
Tapioca recheada R$ 3,99
Milk Shaike (morango ou chocolate) R$ 5,99

Aproveitem!

Peça já seu pedido através do telefone (84) 9927 1906 ou WhatsApp 9930 2081.

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

As “nuvens” oscilantes da política apodiense

Pesquisas para consumo interno apontam oscilação para baixo em avaliações político-eleitorais e administrativa em Apodi.

Engana-se quem entende que exista alheamento e completa distância do povo do processo eletivo e do que ocorre em sua cidade.

Além disso, é bom lembrarmos o conceito de uma velha raposa mineira, Magalhães Pinto:

- Política é como nuvem. Você olha e ela está de um jeito. Olha de novo e ela já mudou.

Todo dia tem alguma nuvem sobre nós. E eles.

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI e no Instagram clicando AQUI.


Fanatismo – a manifestação de força dos fracos

O fanatismo – principalmente religioso e político – só levou a humanidade ao atraso, ao obscurantismo, à segregação e a estupidez. Fanatismo é uma fortaleza perene em Apodi, no Rio Grande do Norte e demais recantos desse vasto mundo terreno e da alma humana.

Num passeio pela história do homem até nosso tempo, é fácil identificar como o fanatismo freia a evolução da espécie: da ciência à organização social.

O fanático é um autista. Para ele, há um mundo próprio, com valores ortodoxos. Seus dogmas, lógico, estão certos e são indiscutíveis. Sempre.

Nessa cegueira, o fanático estabelece o maniqueísmo como bússola, julgando tudo e a todos sob a bifurcação do bem e do mal. O bem, o seu lado. É o que ele defende, muitas vezes sem saber exatamente o que advoga como verdade.

O fanático é antes de tudo um idiota, o senhor da razão – pensa.

Mantenha-o ocupado; seja indiferente…

Intolerante, o fanático não debate, agride.

O fanático não conversa, ruge.

O fanático não se contrapõe a argumentos, ataca o argumentador. Quem é o fanático?

É aquele indivíduo que ironizou Cristo na cruz, o SS nazista que cumpriu ordens do III Reich para queimar judeus ou aquele borra-botas que só vê virtudes em seu líder político.

Todos, cada um em seu contexto histórico e circunstância, age como fanático, incapaz de se portar com prudência e racionalidade.

Somos as suas vítimas até hoje.

Esse homem-bomba, como todo homem-bomba, é o primeiro a morrer em seus delírios.

Deixe-o ir só às profundezas de sua pobreza e insanidade.

Sejamos indiferentes…

Por Carlos Santos

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI e no Instagram clicando AQUI.

Americano negro rebate com estilo mulher que o questionou por estar na fila da primeira classe


O relato de um americano que foi vítima de um questionamento racista enquanto esperava na fila de embarque da primeira classe está viralizando nas redes sociais. Emmit Eclass Walker contou que estava esperando para entrar no avião quando uma mulher loura e branca disse que ele estava na fila errada. Sua resposta gerou aplausos dos presentes e milhares de comentários de apoio na internet, depois que o diálogo foi publicado no Facebook.

Na postagem, o empresário conta que a mulher pediu licença, dizendo que ele estava na fila errada, que precisava deixar os outros passarem e que aquela fila era para embarque prioritário. Então, Walker perguntou se o embarque prioritário significava primeira classe. A mulher respondeu que sim, pediu licença novamente e disse que todos os outros seriam chamados depois que os passageiros da primeira classe embarcassem.

“Joguei o cartão de embarque da primeira classe com prioridade na cara dela e disse: ‘Pode relaxar, moça. Estou no lugar certo, estava aqui há mais tempo, e você pode embarcar depois de mim”, contou Walker na postagem.

Mesmo com o cartão de embarque nas mãos do empresário a mulher não ficou satisfeita com a resposta. Walker escreveu que ela falou que ele devia ser “militar ou algo do tipo e que os outros haviam pago pelos lugares, então ainda assim ele deveria esperar” para embarcar. A resposta de Walker para a mulher arrancou aplausos de quem estava na fila:

“Não, sou grande demais para estar em qualquer serviço militar. Só sou um cara negro com dinheiro”, respondeu.

Walker estava embarcando para o aeroporto de Miami, para fazer uma conexão para a República Dominicana, onde ia passar o aniversário.

O Globo

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI e no Instagram clicando AQUI.

Ministério Público de Apodi deveria procurar uma solução

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), através do promotor Frederico Augusto Pires Zelaya, enviou uma notificação à Prefeitura de Apodi recomendando o cancelamento de todos os convênios existentes com a Associação de Proteção à Maternidade e a Infância (APAMI), mantenedora da Maternidade Claudina Pinto.

Na minha opinião, o Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) deveria entrar para regularizar a situação, mas não mandar suspender a ponto de provocar um ‘colapso’ numa cidade como Apodi, - com certeza vai ocasionar isso aí!

Acho, que o Ministério Público tem que procurar uma solução e indicar uma pessoa do próprio Ministério Público pra acompanhar, se a direção da Associação de Proteção à Maternidade e a Infância (APAMI) está agindo corretamente ou não.

E mesmo que o Ministério Público não queira ceder esse funcionário, basta solicitar a prestação de contas.

E por que esse mesmo Ministério Público não recomenda ao Governo do Estado a abrir ou reabrir, se for o caso, uma sala de parto no Hospital Regional Hélio Morais Marinho?    

No início do ano o Ministério Público recomendou que fosse anulado o processo seletivo.

O prefeito seguiu a recomendação? Será que vai fazer o mesmo com a maternidade?

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI e no Instagram clicando AQUI.



Ministério Público recomenda que Prefeitura de Apodi cancele todos os convênios que possui com APAMI

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), através do promotor Frederico Augusto Pires Zelaya, enviou uma notificação à Prefeitura de Apodi recomendando o cancelamento de todos os convênios existentes com a Associação de Proteção à Maternidade e a Infância (APAMI), mantenedora da Maternidade Claudina Pinto.

A notificação chegou às mãos do prefeito Alan Silveira na tarde desta quinta-feira (07).

Conforme o documento, o Município tem 15 dias para “suspender, imediatamente, o convênio celebrado com a APAMI de Apodi para prestação de serviços de saúde, bem como a transferência de qualquer recurso público, que se abstenha de realizar novos convênios ou similares”.

O promotor usou como base para a recomendação o fato da APAMI ter descumprido os termos firmados no convênio de março de 2017, com a Prefeitura, e também o relatório técnico realizado pelo Centro de Apoio às Promotorias de Justiça da Saúde (Caop Saúde).

Segundo o prefeito Alan Silveira, esta notificação o pegou de surpresa. “Sinceramente, não esperava por esta recomendação. Agora, só nos resta sentar com o setor jurídico e com o grupo de trabalho que formamos com a APAMI e a Câmara, para outros esclarecimentos”, afirmou.

Da Assessoria da PMA.

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI e no Instagram clicando AQUI.

Depósito de Bebidas São João - Uma noa cerveja, um bom churrasco e bons amigos

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Bispo Dom Mariano Manzana visitou o Rancho Mãe Aparecida e o Mirante dos Padroeiros em Apodi - RN

Proprietário Luís de Castro, Bispo Dom Mariano e Padre Chagas

O Bispo Diocesano Dom Mariano Manzana visitou na manhã desta quinta feira, 7, o Rancho Mãe Aparecida e o Mirante dos Padroeiros localizado na cidade de Apodi – Rio Grande do Norte.

Na oportunidade, Dom Mariano falou da importância de fortalecer os espaços religiosos. Parabenizou Luís de Castro e sua esposa, pela criação do Rancho Mãe Aparecida e o Mirante dos Padroeiros – Nossa Senhora da Conceição e São João Batista.

"Estou impressionado, confesso que já tinha visto algumas imagens nas redes sociais, muito bonito mesmo. Ao vivo é mais lindo ainda - 'deslumbrante'. E ainda temos o contato com a natureza", disse Mariano.

"Vocês tem um paraíso a céu aberto. Parabenizo o casal pela coragem, dedicação, força e amor, por terem construído um monumento desta magnitude com recursos próprios", acrescentou.

Durante a conversa com Luís, o bispo Mariano ainda fez algumas perguntas sobre a criação e fundação da obra, parabenizando diversas vezes pela dedicação e conservação do local.

No final ao encerrar a visita - o bispo, junto com o Padre Chagas, os proprietários (Luís e esposa) e alguns presentes rezaram um Pai Nosso e uma Ave Maria, pediu a Deus que protegesse toda aquela estrutura que está edificada no Rancho Mãe Aparecida, na Lagoa do Clementino no município de Apodi – RN.

Depois de realizar uma longa visita a todas instalações, bastante atencioso o bispo segurou nas mãos do fieis que se faziam presente, e pousou para muitas fotos com todos.

Acompanhado de Dom Mariano estava o padre Chagas da paróquia de Nossa Senhora da Conceição e São João Batista aqui em Apodi.

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI e no Instagram clicando AQUI.

Por que os atrasos de salários e a crise vivenciada pela Prefeitura do Apodi não são notícia?

Algo curioso pinta o debate público de Apodi: aqui na cidade, os atrasos de salários do Governo do RN geram críticas, demonstrações de preocupação e apresentação do desespero – legítimo – dos servidores.

Cabe a pergunta: o funcionário do município não sofre quando seu vencimento não entra em sua conta no momento devido?


No mês de outubro, a Prefeitura do Apodi finalizou a folha no dia 15 de novembro, quando pagou os vencimentos dos agentes de combates a endemias. E, nem de longe, o mesmo clamor social. Fora isso, toda semana apresenta crédito de suplementação a câmara para pagar o funcionalismo.

O blog recebeu reclamações a respeito.

É fato que a máquina estadual é maior e contém mais servidores do que a Prefeitura do Apodi. Logo, mais gente protesta quando o compromisso com o trabalhador não é quitado.

Porém, não deixa de ser irônico que, ao mesmo tempo em que enfrenta problemas semelhantes aos do governo – dificuldade para pagar os salários, fornecedores, prestadores de serviço, etc.

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI e no Instagram clicando AQUI.


Bem vindo ao Brasil!

Onde em 1 ano a conta de luz sobe 42,8%, o gás 51,5%, a gasolina tem reajuste toda semana e o governo tem a cara de pau de dizer que a inflação está controlada em 2,71% ao ano.

Povo traquino!

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI e no Instagram clicando AQUI.


Apodi lançou campanha pela conscientização do homem sobre o fim da violência contra as mulheres


O município de Apodi, localizado na região Oeste do Rio Grande do Norte, lançou ontem, 6, uma campanha que visa conscientizar os homens acerca da violência contra as mulheres. A campanha faz parte de uma ação nacional que será trabalhada em Apodi pela primeira vez.

Denominado de “Laço Branco”, a campanha será desenvolvida pela Secretaria Municipal da Mulher e da Igualdade Racial dentro dos “16 Dias de Ativismo pelo fim da violência contra a mulher”.

De acordo com a secretária Valdênia Morais, a ideia é trabalhar o assunto da violência contra as mulheres diretamente com os homens.

“A gente está trabalhando esta temática desde o mês passado com as mulheres, e não poderíamos deixar os homens de fora. Nosso objetivo é conscientizá-los e trazê-los para o nosso lado, só assim, poderemos pensar num mundo sem violência”, explicou Valdênia.

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI e no Instagram clicando AQUI.

[informe publicitário] Lavanderia Vitória em Apodi

LAVANDERIA VITÓRIA
Rua Nossa Senhora da Conceição, 165
(84) 99110-7241 ao lado da Igreja Matriz
Bem no centro comercial de Apodi

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Caciques do RN estão fuzilando o governador Robinson Faria

Trio Alves tentando voltar ao poder
O jogo é bruto, os caciques do Rio Grande do Norte estão trabalhando para derrubar o governador Robinson Faria.

Todos sabem que os senadores Garibaldi Alves e José Agripino estão acertados para disputarem à reeleição para o Senado num acordo entre Alves e Maia acuminados com o prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves para governador.

Essa velha politicagem, é que afunda cada vez mais o nosso cansado Rio Grande do Norte.

Espírito público no Rio Grande do Norte não existe, aqui é como dizia o saudoso senador Dinarte Mariz:

- “Na política do Rio Grande do Norte é um querendo derrubar o outro”, mas enquanto isso que está sendo derrubado é o povo por uma classe política que só ver seus interesses pessoais e familiares.

Clique AQUI e continue lendo.

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI e no Instagram clicando AQUI.

Moro põe Temer numa saia justa

No evento “Brasileiros do Ano”, em São Paulo, uma promoção da revista IstoÉ, o juiz Sérgio Moro, o principal homenageado, deixou ontem à noite o presidente Michel Temer, ali presente, numa tremenda saia justa.

Além de Temer, Moro dividiu o palco com os ministros Moreira Franco, da Secretaria-Geral da presidência, Henrique Meirelles, da Fazenda e Hélder Barbalho, da Integração Nacional. Eles foram os únicos que não aplaudiram o discurso de Moro.

Ao dirigir-se diretamente a Temer, Moro pediu sua ajuda para evitar que o Supremo Tribunal Federal recue da decisão de permitir a prisão de condenados na segunda instância da Justiça. Temer nem piscou. Fez de conta que não ouvira nada.

A Meirelles, Moro pediu que não deixasse faltar dinheiro à Polícia Federal, encarregada das ações da Operação Lava Jato. Ensinou: “Investir no combate à corrupção é algo que eleva a economia”. Meirelles não respondeu. Fez cara de paisagem.

Por fim, Moro defendeu o fim do foro privilegiado, que garante à milhares de autoridades, inclusive a ele, o direito de só serem processadas e julgadas pelos tribunais superiores. “Eu não quero esse privilégio para mim”, disse.

Nesse momento, Moro foi efusivamente aplaudido pela plateia, mas não por Temer, seus ministros e o presidente do Senado, Eunício de Oliveira (PMDB-CE), que também estava por lá.

Agraciada com o prêmio "Brasileira do Ano" na categoria Televisão, a atriz Juliana Paes comentou: "É muito difícil fazer papel de bandida no Brasil". De fato, já foi mais fácil.

Por Ricardo Noblat

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI e no Instagram clicando AQUI.



O pior Congresso

Seguranças retiram placa posta por manifestantes em frente ao Congresso Nacional, em Brasília

Bernardo Mello Franco – Folha de S.Paulo

O Congresso nunca foi tão detestado. Seis entre dez brasileiros reprovam os parlamentares que deveriam representá-los. É a pior marca desde que o Datafolha começou a medir a avaliação de deputados e senadores. Com as exceções de praxe, eles fizeram por merecer.

O recorde de rejeição vem coroar a legislatura que alçou Eduardo Cunha à presidência da Câmara. Justiça seja feita, o correntista suíço não é o único culpado pelo descrédito da classe. Ele chegou lá porque soube organizar a massa de políticos que usam o mandato para fazer negócios.

O eleitor já conhece os métodos da turma desde a longínqua CPI do Orçamento. A novidade da Lava Jato foi atingir mais gente e pegar peixes mais graúdos que os "anões" de 1993. Além disso, a operação expôs as entranhas do comércio de leis, emendas e medidas provisórias.

Graças ao arrastão, estão na cadeia os últimos dois presidentes da Câmara. Seus três antecessores também foram delatados e respondem a inquéritos no Supremo. O atual presidente, Rodrigo Maia, reforça o time dos investigados. Estão na mesma situação o presidente do Senado, Eunício Oliveira, e outros cinco peemedebistas que ocuparam sua cadeira.

Como se isso não fosse suficiente, a Câmara ainda engavetou duas denúncias criminais contra o presidente da República. Quem não passou os últimos meses em Marte sabe como essa blindagem foi garantida.

Vale lembrar que os 513 deputados e 81 senadores não vieram de outro planeta. Foram eleitos pelos mesmos brasileiros que reclamam. Em muitos casos, em troca de favores, promessas de emprego ou dinheiro vivo.

A pesquisa permite uma leitura otimista: com tanta gente insatisfeita, é possível que haja maior renovação nas urnas em 2018. Por outro lado, o clima de repulsa à política pode fortalecer candidatos autoritários, que vociferam ideias radicais para ganhar votos. A história mostra que pior que um Congresso ruim é não ter Congresso algum.

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI e no Instagram clicando AQUI.


Robinson aguarda R$ 750 milhões para sanear folha de pessoal

O governador Robinson Faria (PSD) alimenta uma esperança e guarda a “sete chaves” um trunfo para reoxigenar as contas do estado.

Trata-se de um socorro financeiro do Governo Federal, da ordem de 750 milhões de reais.

É um pleito reiteradas vezes solicitado ao presidente Michel Temer (PMDB) e apresentado ao ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

Robinson quer sinal positivo de Meirelles e aval de Temer para sanear folha de pessoal (Foto: arquivo)
Ele é nos moldes do que foi proporcionado ao Rio de Janeiro, mas em valores até modestos. A informação é do blog do Carlos Santos.

No Rio de Janeiro foi decretado “estado de calamidade financeira”, sendo o estado federado de maior déficit fiscal do país.

O decreto que regulamenta a ajuda financeira da União ao estado do Rio de Janeiro foi publicado em 28 de julho deste ano.

No caso do RN, os recursos possibilitarão a atualização salarial dos servidores e cobertura de compromissos com fornecedores e prestadores de serviço.

Mas essa conta não sai de graça. O estado precisará fazer sua parte, para que seja acertado o fluxo de caixa entre o Tesouro Nacional e o erário estadual.

Venda de ativos do RN (como empresas) deve constar dessa negociação. A lei que cria o Regime de Recuperação Fiscal prevê auxílio a estados com problemas de liquidez, mas também cobra a “fatura”.

Traremos mais informações depois.

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI e no Instagram clicando AQUI.

Vereador Gilvan Alves cria lei para homenagear professores de Apodi

Gilvan Alves quer mais valorização para os profissionais em educação!

Nesta semana o vereador Gilvan Alves (AVANTE) apresentou projeto de lei que instituiu a Comenda Educadora Tetê - como forma de homenagear os professores que se destacam no serviço em nosso município. Além da comenda, a Lei prevê a realização de uma sessão solene por ano, como forma de incentivo e valorização dos profissionais da educação em nosso município.

A comenda proposta recebeu o nome de Teresinha de Jesus Câmara Costa Brito (in memoriam), fazendo uma justa homenagem a uma professora que muito contribuiu e deu sua vida para a construção de um Apodi melhor, através da educação.

"Com essa, já temos cerca de 5 novas leis, coisa simples que devia já ter sido feita, pois buscam apenas a garantia e a valorização dos profissionais de nosso município, neste caso os professores e gestores educacionais", destacou Gilvan Alves.

Destacamos alguns feitos do vereador que, já propões Lei de incentivo e valorização: dos Bombeiros Civis; da Maçonaria; a Campanhas de preservação ao suicídio; Outubro Rosa; Novembro Azul; Valorização de entidades que cuidam de animais de rua; entre várias outras.

O Projeto de Lei Municipal é de n° 1.221/2017.

Quando política vira escárnio, só a urna resolve

Sérgio Cabral virou sinônimo de escárnio. Mas não chegou a esse ponto sozinho. Foi com a ajuda do eleitor do Rio de Janeiro que o PMDB de Cabral tornou-se força hegemônica no Estado. Em 2012, quando Lava Jato era apenas o nome que se dava aos lugares onde se lavavam carros, Eduardo Paes, reeleito prefeito do Rio pelo PMDB, chegou a lançar o nome de Cabral para vice de Dilma Rousseff.

Nessa época ainda brilhavam no dedo de Adriana Anselmo, a mulher de Cabral, os diamantes do anel comprado pelo empreiteiro Fernando Cavendish em Mônaco, num aniversário de madame. Era um achaque, informa agora Cavendish. Não, “foi um presente de puxa-saco”, disse Cabral em depoimento, antes de emendar: “Não sou Adhemar de Barros, rouba, mas faz…” Ai, ai, ai…

Nesta terça-feira, horas antes de Cabral prestar depoimento no Rio, o ministro Gilmar Mendes declarou em Brasília que não se pode considerar todos os políticos corruptos. Verdade. Só os que roubam. Precisamos dos profissionais da política, acrescentou Gilmar. Corretíssimo. Desnecessários são apenas os larápios.

Por ora, o Supremo de Gilmar não condenou nenhum político da Lava Jato. Assim, na Era das malas de dinheiro e dos anéis de diamantes, não resta ao brasileiro senão transformar as urnas de 2018 numa espécie de Juízo Final. Isso, evidentemente, se não quiser continuar fazendo o papel de bobo.

Por Josias de Souza

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI e no Instagram clicando AQUI.

[informe publicitário] San Lorenzo. Venha conferir nossas novidades!


A loja San Lorenzo está cheia de novidades, e convida você para conferir a nova coleção, lindas camisas pólos, t-shirts, bermudas, e muito mais...

Além de ótimo preço e do super conforto.

Venha conferir aqui na San Lorenzo Apodi!